Cirurgia de Ceratocone

Cirurgia de Ceratocone

Ceratocone é uma doença não inflamatória, que afeta a estrutura da córnea, a camada fina e transparente que recobre toda a frente do globo ocular. Sua principal característica é a redução progressiva na espessura da parte central da córnea, que é empurrada para fora, formando uma saliência com o formato aproximado de um cone. Esse defeito impede a projeção de imagens nítidas na retina e pode promover o desenvolvimento de grau elevado de astigmatismo irregular e miopia.

Ceratocone tem caráter genético e hereditário, evolução lenta, e se manifesta, geralmente, em pessoas com idade entre 10 e 25 anos, podendo progredir até a quarta década de vida ou estabilizar-se com o tempo. O distúrbio também pode afetar mais um olho do que o outro.

Nas fases iniciais, quando a deformação da córnea não é grave, o uso de óculos é suficiente para recuperar a acuidade visual. No entanto, à medida que o Ceratocone evolui, os óculos precisam ser substituídos por lentes de contato, que ajudam a ajustar a superfície anterior da córnea e a corrigir o astigmatismo irregular provocado pela deformidade.

Tratamentos Cirúrgicos para Ceratocone

Quando as medidas citadas não trazem resultado satisfatório, outros artifícios podem ajudar a regularizar a superfície ocular, melhorando a visão dos pacientes.

Anéis de Ferrara

Um dos procedimentos recomendados é o uso de Anéis Intraestromais (Anéis de Ferrara). Trata-se de dispositivos que são implantados no estroma corneano, com o objetivo de regularizar as deformações corneanas causadas por doença do tecido e para corrir ou diminuir erros de refração relacionados.

A cirurgia é realizada com auxílio de microscópio e, atualmente, é utilizado um laser que confecciona o túnel onde se implantará os anéis. A cirurgia é rápida (assim como a recuperação), indolor e a anestesia é tópica (colírio anestésico).

O material dos Anéis Intraestromais é comprovadamente biocompatível, não causa inflamação e, portanto, é bem aceito. Após a cirurgia, uma lente de contato é colocada como curativo. Ao paciente, são prescritos colírios antibióticos e anti-inflamatórios. O retorno às atividades normais ocorre após alguns dias.

Crosslinking

Outro avanço importante no tratamento do Ceratocone é o Crosslinking, uma intervenção que tem por objetivo fortalecer as moléculas de colágeno da córnea para evitar que ela continue encurvando.

O Crosslinking é uma opção de tratamento menos agressiva que o transplante. É indicado para evitar a progressão do Ceratocone, através do aumento da rigidez e da resistência da córnea. Não ocorre alteração estética com o procedimento. O tratamento associa a riboflavina (vitamina B2) à luz ultravioleta, o que provoca novas ligações entre as moléculas de colágeno da córnea, fortalecendo-a e estabilizando a doença.

Transplante de Córnea

Já o Transplante de Córnea só é indicado em ceratocones mais avançados, nos quais as possibilidades terapêuticas mencionadas não são mais viáveis ou não surtem efeito para a melhoria da visão.

Atendimento Via WhatsApp

(62) 99346-1044